Inteligência emocional: Por que tantas empresas estão buscando isso nos colaboradores?

A busca pelo termo ‘‘inteligência emocional’’ teve seu maior pico na história ao fim de abril de 2020, de acordo com o Google Trends. O aumento de interesse pelo termo mostra uma tendência que está refletindo na hora de recrutar um novo colaborador e, por isso, o Eu Quero SC preparou informações que vão te ajudar a entender o que é a inteligência emocional e formas de desenvolvê-la.

O que é a inteligência emocional?

Segundo o psicólogo norte-americano Daniel Goleman, é a habilidade de um ser humano em identificar os seus sentimentos e emoções com mais facilidade. Esse atributo possibilita que os indivíduos possam lidar melhor com os seus sentimentos e com os dos outros. A inteligência emocional nada mais é do que a soma de três características: o autoconhecimento, o autocontrole e a empatia. Por meio deles, é possível potencializar a compreensão dos sentimentos. 

A importância da inteligência emocional no trabalho

Ter conhecimento e saber administrar as emoções é algo fundamental a um profissional já que, em momentos difíceis, é com calma que as decisões devem ser tomadas. Com a inteligência emocional, é possível entender seu comportamento em relação aos colegas, o que evita conflitos no cotidiano e dá espaço à solução de problemas. 

Uma relação amistosa entre os funcionários de uma empresa favorece para que o clima no local de trabalho seja melhor. Além disso, é importante saber que a inteligência emocional não serve apenas para relações internas, mas também externas. Essa habilidade é um avanço para cargos que dependem de um relacionamento com o cliente, já que ela contribui para que o vínculo seja muito mais saudável e até mesmo duradouro.

Essa característica pode ajudar também na produtividade. Aquele que sabe lidar melhor com desavenças na equipe e com os conflitos do dia a dia se torna, inevitavelmente, mais produtivo. Ser uma pessoa sociável no local de trabalho, persuasiva e emocionalmente disponível são características de um indivíduo que sabe lidar com suas emoções.

Como desenvolver inteligência emocional

A inteligência emocional é uma habilidade que pode ser trabalhada e adquirida ao longo da vida. Mas como desenvolvê-la? Alguns pontos são significativos para que essa característica seja alcançada. 

Entenda os seus limites e emoções

Tenha clareza sobre seus limites e preste atenção nos comportamentos influenciados pelas emoções. Por exemplo, em uma reunião estressante, reflita sobre sua conduta. Caso não tenha sido apropriada, em uma próxima ocasião, tente mantê-la sob controle.

Aprenda a lidar com os seus sentimentos e emoções

Nos momentos de tensão, como você age é o que faz a diferença. Domine os seus ímpetos antes de fazer algo que possa se arrepender. Lide com as situações de forma calma e coerente, ao invés de deixar que o seu instinto fale mais alto.

Exercite a empatia

Todos passam por momentos difíceis, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Por isso, exercitar a empatia e se colocar no lugar do outro é primordial para desenvolver inteligência emocional. Partindo do pressuposto que o seu colega de trabalho tem, também, desafios e obstáculos dentro da empresa e possui defeitos e qualidades assim como você, procure se colocar no lugar dele, entender certas atitudes e ser mais tolerante.  

Comunique-se

Ente os erros mais comuns dos seres humanos está a falha na comunicação. Assim que você diz o que pensa e explica o que sente, a outra pessoa tem mais chances de compreendê-lo e do diálogo ser produtivo. O equilíbrio existe quando o grupo inteiro se entende e produz de forma saudável e sincera. 

Importante ressaltar que a inteligência emocional é um conceito que não serve para reprimir sentimentos, apenas auxilia na busca pelo equilíbrio entre razão e emoção, aptidão útil na vida pessoal e profissional.